Menu:

Vôo solitário,
Como solitária é a noite.
Cruzo miríades de estrelas,
Mas não me encontro em nenhuma.






 
Sites relacionados:

arrow CincoVentos Ensemble
arrow Femusc
arrow Tove's Artquilts
arrow Meu site antigo



 
Pesquisar:


you can use AND, OR, NOT operators for your search

Naipe de trompas e alguns "agregados...Após quase 2 meses de Sergipe, acho que já posso falar algo sobre esse trabalho...

Até agora foram 3 concertos em que toquei: 5a de Beethoven, Sexteto de Beethoven e agora a Renana+ Concerto p/ Violino de Beethoven (nossa, quanto Beethoven!).


Do primeiro concerto, não há o que falar: fiz um ensaio e toquei, não houve tempo para fazer nada. Já o sexteto foi uma grande decepção. Ok, eu sabia que não ia ser fácil, a obra é difícil por si só, o grupo não tinha experiência com música de câmara, só eu conhecia a peça. Na verdade, tenho que admitir que quase todos deram o melhor de si, ou pelo menos tentaram. O problema não está aí: o fato é que, ao menos em teoria, todos ali eram profissionais, e na minha concepção isso significa um grau de execução, na pior das hipóteses, suficiente para que todas as notas e ritmos estivessem no lugar. Infelizmente, o concerto foi longe disso, inclusive por minha culpa, já que toquei muito abaixo do que deveria...

Mas agora é hora da Renana e do Concerto p/ Violino. E para essas obras, optei por cuidar da própria casa e deixar o naipe pronto com bastante antecedência (na verdade, o mínimo). A resposta foi muito boa nos ensaios, o naipe teve um aproveitamento muito acima da média, mesmo com o cansaço entre quarta e quinta feira (ensaios de noite, manhã e tarde).

Bem, chega a sexta feira, e eu descubro que ensaiar não basta. Por quê? Porque a despeito de todo o ensaio, depois de um Beethoven bastante aceitável, a orquestra inteira se desconcentra, incluindo o meu naipe...
Na verdade é difícil culpar os músicos: a maioria é muito jovem, o Baldini tocou de forma sublime, estão todos (inclusive eu) deslumbrados com o concerto. Mas o intervalo vira realmente uma festa: fotos, piadas, trocas de instrumentos... acho muito bom haver descontração, mas sinceramente, faltando 3 minutos para se tocar uma sinfonia com 40 minutos de duração e 5 movimentos PESADOS, não seria de bom tom o pessoal estar um pouquinho mais concentrado? Até chamei o naipe para tentarmos concentrar, mas já era hora de entrar. Resultado: ninguém conseguiu afinar até o décimo compasso, notas erradas, falhas de notas... Tudo bem, estou pegando pesado, no fim das contas a orquestra se achou, o 4o movimento ficou realmente muito bom (o 2o foi bem ruinzinho, inclusive por minha culpa: desci a bota no fim do primeiro movimento, e fiquei sem resistência para vencer os mis agudos - bem feito!), o terceiro foi aceitável (apesar da afinação dos fagotes, sempre MUITO ALTOS), o quinto foi razoável (na verdade, fiquei decepcionado nesse movimento, por dois motivos: ritmo muuuito irregular - em boa parte por conta dos tímpanos e trompetes - e erros de notas no meu naipe; depois de tantos ensaios, eu consigo aceitar uma nota falhar - escrocar é humano... -, mas não ter segurança das notas é outra história, e bem séria.) Apesar de tudo, achei que foi um bom concerto. Apenas que preciso manter a crítica (e a autocrítica) em alta, pois é a única forma de se progredir...

Domingo? Bem, domingo o problema foi outro, e MUUUITO mais sério. Já vi muita gente comprometer um concerto por estar com problemas em casa, por estar doente, cortar o lábio acidentalmente, etc. São coisas inevitáveis, ou que fogem um pouco do nosso controle. Mas tomar todas no dia anterior e chegar de porre no concerto é atirar no próprio pé! Nem estou falando só do meu naipe (o dano não foi tão grande assim), mas tinha gente na orquestra que já estava devendo do concerto de sexta, e que conseguiu piorar significativamente a própria performance graças a maciças doses de álcool ingeridas na noite anterior. Isso é irresponsabilidade, e sinceramente não há ensaio de naipe que resolva...

Meu mea culpa: escroquei ao menos 3 notas no concerto, 1 em lugar importante, simplesmente por falta de concentração. Isso não pode acontecer mais.

E o Baldini? Bem, esse foi um show à parte: excelente masterclass, excelentes execuções e ainda uma excelente companhia! Tenho que admitir que é por conta de músicos assim que às vezes sinto falta de São Paulo...

27 May, 2007 - thomas - visto 30258x



  • Deixar comentário

This item is closed, it's not possible to add new comments to it or to vote on it